sexta-feira, 27 de junho de 2014

Aborto em Caso de Estupro - O que você pensa?

Nos casos de estupro muitas mulheres entram num dilema
O Aborto é um assunto muito polêmico por se tratar de vidas que nem se quer tiveram a culpa de estar dentro de um ventre, O Código Penal Brasileiro, no Artigo 128 do decreto-lei Número 2848, de 07/12/1940, diz que o aborto caseiro ou feito em clínicas clandestinas é crime.

Mas em caso de estupro a vítima tem o direito de fazer o aborto?

O aborto entra em contradição com o “Direito à Vida”. A legislação não prevê a legalização do aborto, porém em alguns casos o aborto não é punido. É permitido quando comprovada a má formação cerebral do feto, ou seja, no caso do mal de anencefalia. Também é permitido quando a vida da mãe corre algum risco.

E você? É a favor ou contra o aborto em caso de estupro?

(Por Mayck Barros, jovem mobilizador do Projeto "Por uma Copa de Todo Mundo)

Copa de todo mundo: Tráfico de Pessoas

Copa de todo mundo: Tráfico de Pessoas: Pessoas tratadas como produtos O “Tráfico de Pessoas” é um tipo de comércio ilegal em que crianças e adolescentes são enganadas, seque...

O crack nas ruas

Os jovens são as principais vítimas do crack no Brasil
O “Crack” é um subproduto barato e sujo da cocaína, que já é uma droga destruidora. Tem esse nome devido aos estalos que faz ao ser queimado. Hoje em dia é usado por todo o tipo de pessoas de todas as classes sociais, atingindo, por exemplo, desde o executivo às pessoas moradoras de rua. Surpreendentemente, seu uso virou uma verdadeira epidemia, um caso de saúde pública, que mata jovens, destrói famílias e  põe em risco parte do futuro do país. O Brasil ainda não tem políticas públicas eficazes para prevenção e tratamento, então, compartilhe e conscientize as pessoas sobre este mal.

 #ñusecrackuseainteligência

(Por Luciana Duarte, jovem mobilizadora do Projeto Por uma Copa de Todo Mundo)

Copa de todo mundo: Gravidez na Adolescência

Copa de todo mundo: Gravidez na Adolescência: Fonte: www.brasilescola.com/biologia-adolescencia.htm A “Gravidez na Adolescência” é um problema que tem aumentado nos dias de hoje....

Brasil, um país homofóbico

O Circo de Todo Mundo é contra qualquer discriminação

A homofobia, pra quem não sabe, acontece quando alguém age com preconceito contra as pessoas que gostam de outras do mesmo sexo e com elas mantêm relações afetivo-sexual.

Há os que não aceitam gays e lésbicas, muitas vezes agredindo-os fisicamente. Em alguns casos isto pode levar à morte e o Brasil é o país recordista em homicídios a homossexuais. Os dados são alarmantes. Em 2013, a cada 28 horas um gay foi brutalmente assassinado, segundo o Grupo Gay da Bahia (CGB). Para que isso não ocorra muitos se escondem e ficam com receio de se assumirem, apesar deles não ter m culpa de serem o que são e não haver absolutamente nada de errado nisto. Além de tudo, não é uma questão de escolha. O fato é que o preconceito deve acabar.    

terça-feira, 24 de junho de 2014

domingo, 22 de junho de 2014

Curta francês questiona o machismo pela inversão dos opressores

Cartaz do filme Majorité opprimée - divulgação

E se as coisas fossem diferentes? E se predominasse a supremacia feminina? Como os homens lindariam com os problemas pelos quais elas passam todos os dias? É sobre esse tema que se trata o curta metragem lançado em 2010 pela cineasta francesa Eléonore Pourriat,”Majorité Oprimée”(Maioria Oprimida) que retrata uma sociedade na qual as mulheres assumem os papéis tradicionalmente masculinos e “comandam” uma sociedade onde os homens sofrem todo tipo de opressão.Questões simples são colocadas de forma explicita,como as roupas que o protagonista usa, sua reação em relação ao que ele sofre nas ruas e a ação das autoridades sobre a situação em que eles se encontram. O curta, realizado na França, onde já se avançou bem em diversas políticas de inclusão e Direitos Humanos, demonstra que a opressão e negligência ocorre em qualquer parte do mundo.
(Por Vitória Ferron, jovem mobilizadora do projeto Por Uma Copa de Todo Mundo)



Jovem do Circo de Todo Mundo assina contrato para jogar futebol em clube gaúcho

Douglas Costa - Monitor de Malabares
Há dois anos, o jovem Douglas Costa, de 17 anos, morador do bairro Bandeirinhas, em Betim, aspirava se tornar jogador de futebol. Um dia, ao sair da Escola Municipal Salustiano Lara, onde estudava, sentiu a curiosidade de entender o que era aquela lona. Era o espaço da unidade do Circo de Todo Mundo em Betim.

Douglas já havia ouvido falar sobre a instituição, pois o Circo de Todo Mundo trabalha em parceria com as escolas, mas ainda não conhecia de perto. Começou então a participar das atividades, fazendo curso de malabares. Na mesma época, tentando a carreira de atleta, treinava no Vila Nova, time de Nova Lima. Todavia, o clube acabou com as categorias de base e, com tempo mais extenso, o jovem passou a praticar as oficinas de capoeira e aéreo.

Passaram-se três meses e o envolvimento de Douglas só crescia.  Fazia seus treinamentos no Circo todos os dias. Como sempre houve um dom para atividades físicas, começou a se destacar e logo foi convidado para se tornar monitor.

Seu sonho de ser um jogador nunca se esvaiu. De lá pra cá chegou a atuar nas categorias de base do Atlético Mineiro e do América. Recentemente, foi chamado por um importante clube do Rio Grande do Sul, o Inter de Santa Maria, conhecido pela sua excelência em preparar profissionais do mundo da bola, onde atuará como meio-campista. Seu contato se deu por meio de um olheiro (caçador de talentos no futebol) que o viu jogar em um campo de Betim.

Você pode se perguntar, o que as atividades pedagógicas, tendo como fio-condutor a arte circense pode tê-lo ajudado neste processo. Segundo o próprio Douglas, sua timidez era muito grande e o exercício das práticas circenses o ajudou a se soltar, refletindo até mesmo dentro de campo. “Um trabalho de expressão e com o corpo me deu mais auto-estima, o que me fez ficar mais confiante no meu potencial como atleta”, diz o monitor. Outro ganho foi seu melhor desempenho físico. “Tenho mais habilidade e resistência depois que comecei as atividades do Circo de Todo Mundo, a diferença é notável”, salienta.

Toda equipe do Circo de Todo Mundo agradece os anos de dedicação de Douglas e o deseja sorte. Para seguir o exemplo deste determinado jovem ele é categórico em uma dica: “Não desista. Pessoas para falar que nunca vamos conseguir é o que mais tem. A força interior para conquistas tem que vir de você”.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Infelizmente está aí, acontecendo o que não deveria

Abaixo uma matéria jornalística do Portal Yahoo sobre bar no Rio de Janeiro que  estava promovendo festas onde se praticava-se a exploração sexual infantil.
https://br.noticias.yahoo.com/policia-do-rio-fecha-bar-e-hotel-por-explora%C3%A7%C3%A3o-sexual-de-crian%C3%A7as-193016674.html

TRABALHO INFANTIL DEVE SER COMBATIDO NA COPA

Fonte da imagem: itaseguranca.com.br
A copa abre muitas oportunidades de trabalho, mas muitos não sabem que ela pode gerar riscos como aumento na exploração sexual de crianças e adolecentes, situações de trabalho forçado, trabalho precário. A ideia era que todos e todas as redes se juntassem para prevenir a ocorrência dessas situações. Esse índice de trabalho infantil vai crescer muito em famílias mais precárias e esses meninos que ficam praticamente a mostra a qualquer turista vendendo balinhas no sinal, coisinhas do Brasil e etc. Isso pode levar até mesmo ao tráfico humano, quando a pessoa é levada para fora do país para fazer serviços e até mesmo ir ao mercado da exploração sexual. Em Minas Gerais já existe uma Rede de Protagonismo Juvenil chamada -Juventude-Fectipa-MG (Fórum de Erradicação e Combate ao Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador de Minas gerais) que trabalha contra o trabalho infantil. Mas não é só a rede e o Poder Público que tem que lutar para que esse índice de trabalho infantil não aumente na Copa. Se todos ajudarem a acabar com isso vai ser muito bom. Então se você presenciar qualquer tipo de trabalho infantil denuncie DISQUE 100
#disque100
Por Stephany Cristina (jovem mobilizadora do projeto "Por uma Copa de Todo Mundo)

Ensaio fotográfico com o tema da exploração sexual no Brasil durante a Copa

Jovens mobilizadores do projeto visitam exposição 
A exposição do artista Miguel Castello relata uma triste realidade de nosso país. Realidade essa que tem preocupado ainda mais com a chegada da Copa do Mundo no Brasil. É preciso que a cada dia mais as pessoas se conscientizem de que é um assunto sério. As imagens retratadas por Miguel são fortes e marcantes. A exposição feita em uma lanchonete de um shopping chama a atenção de algumas pessoas, ao passo que muitos passam por ali e não se importam com a realidade retratada nas paredes.
Jovens mobilizadores do projeto “Por Uma Copa de Todo Mundo” que acompanharam a exposição acharam legal o fato de ter pessoas que se preocupam com as crianças e adolescentes de nosso país.
“A imagem que mais me chocou foi a que uma menina estava sendo agredida por um cara retratando a violência sexual”, disse Ariel Lima, 16 anos. Opinião compartilhada por Luciana Duarte, de 12 anos, “Eu fiquei feliz de saber que nao somos só nos que estamos querendo concientizar as pessoas do abuso e exploração sexual com crianças e adolescentes que também tem pessoas com os mesmos interesses que a gente : por um fim no abuso e exploraçao sexual,trafico humano. O grupo que cuidou dessa exposição entende muito bem do assunto Fotografias de Miguel Castelo, produção de Fernanda Pirani, Fernando Breg, Lindomar Oliveira e Mônica Lisboa.
Você já curtiu nossa página “Por Uma Copa de Todo Mundo”? Então sugerimos que curta também a página de Miguel Castello: “Fim de jogo, juntos contra a prostituição infantil”.
(Por Nayara Souza, jovem mobilizadora do programa "Por uma Copa de Todo Mundo")
#miguelcastello #ensaiofotográfico

A arte mudando os caminhos

Arte e Educação é uma combinação perfeita
Trabalhar no enfrentamento à exploração sexual contra crianças e adolescentes não é tarefa fácil. É um desafio atrair crianças, adolescentes, famílias e até mesmo uma comunidade inteira para participar, educar e chamar para essa luta que é o enfrentamento da exploração sexual infanto-juvenil.
A arte não tem apenas o papel de entreter, divertir, distrair, etc. Mais do que isso, ela tem a capacidade de mudar vidas e caminhos. Com essa capacidade de atrair a população, ela assume essa função importante de ajudar a enfrentar tal problema.
Como as vitimas são crianças e adolescentes, a arte também trabalha de uma maneira lúdica no sentido que a exploração precisa ser combatida e denunciada, que essa realidade pode ser mudada.
O mundo da arte também está atuando para mudar esse caminho, a arte se importa, se liga, e ela liga 100, e você?
Se você sabe ou desconfia de algum caso de exploração sexual de crianças e adolescentes, denuncie, disque 100
(Por Jeiza Fernandes, jovem mobilizadora do projeto "Por uma Copa de Todo Mundo")

O legado da Copa

Uma série de protestos aconteceram no Brasil devido à Copa
A Copa do Mundo no Brasil está sendo destaque nos noticiários de todo país. Não apenas pelo entusiasmo e alegria da população, mas também pelos questionamentos e a onda de manifestações e protestos realizados pelos cidadãos que se encontram revoltados com os gastos gigantescos para a construção dos estádios. 
Para sediar a copa do mundo é preciso investimentos em mobilidade urbana, aeroportos, estádios seguros e pessoas preparadas para atender a multidão de turistas que vêm assistir os jogos, e gastar dinheiro. Porém, o que se observa é que o país não se preparou o suficiente para receber todo esse contingente de pessoas. As melhorias que a Copa deveria trazer para a população só se restringiu à construção de estádios, já as obras que atendem as necessidades da sociedade não foram realizadas com eficácia.. A Copa do Mundo é sem dúvidas um evento grandioso, se bem planejado promove melhorias duradouras na vida das pessoas. Quem sabe da próxima vez os governantes consigam realmente promover o bem estar social? O que a Copa deixa para a gente? Concordo o Brasil precisa de mais saúde, educação e transporte coletivo e que isso foi o mais comentado nas manifestações acontecidas em diversas capitais brasileiras em 2013. Mas será que a voz das manifestações do povo será ouvida? Vamos ver... se é que vai ser ouvida mesmo? Quando a Copa passar, será que teremos melhor mobilidade urbana, mais educação, mais saúde, mais escolas, hospitais, mais turismo sustentável e desenvolvimento de política de esporte para todos os cidadãos? Ou o legado será apenas gastos mirabolantes, superfaturamento de obras, desapropriações, trabalho infantil e tráfico de pessoas, exploração sexual, abuso sexual? O que você pensa sobre o legado da Copa e sobre isso? O que você tenta fazer para mudar essa realidade?
Por Marcelo Augusto (jovem mobilizador do projeto "Por uma Copa de Todo Mundo)

Copa, não desvie o olhar

Imagem em 3D do Itaquerão, a Arena Corinthians
A abertura da Copa do Mundo aconteceu no dia 12 de Junho de 2014. Momento mais que especial, pois é a abertura da Copa do Mundo NO BRASIL, em São Paulo, um pouco antes do jogo do Brasil x Croácia, em um estádio construído especialmente para essa abertura. A última Copa do Mundo que o Brasil sediou foi há 64 anos atrás e hoje, a Copa volta para nós! Mesmo com tantas denúncias de desvio de dinheiro, de corrupção, de tantos problemas com obras existe também a alegria, a felicidade de estarmos novamente sediando a Copa em terras brasileiras, de estarmos recebendo todos os olhares do mundo para nós! Tantas seleções estão aqui! Temos a oportunidade de ver, conhecer os jogadores, outras culturas, outros modos de vida, outras pessoas, de fazer esse intercâmbio cultural, mostrar o Brasil lá fora, mostrar nossas cidades, as músicas, as danças... E é isso que a gente espera que fique, uma imagem positiva do Brasil após essa Copa do Mundo. Por isso, convidamos todos a nessa Copa do Mundo continuar garantindo os Direitos das Crianças e Adolescentes! Vamos marca um gol para nossas crianças e adolescentes!
por Luciana Duarte (jovem mobilizadora do programa “Por uma Copa de Todo Mundo)

Artes Visuais no Combate à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes

Ato contra exploração sexual na Arena Corinthians. (Yuri Kiddo)
A arte tem a capacidade de nos encantar, causar espanto, estranheza dentre vários outros sentimentos. Por esse motivo ela é utilizada diversas vezes como forma de crítica a diversos temas. E por que não usa-la no combate a violência sexual contra crianças e adolescentes?
A fotografia e a pintura podem ser aliadas fundamentais não só para alertar as pessoas, mas também como forma de desabafo. Diversos artistas plásticos utilizam suas obras para expressar indignação a respeito desse tema, o que torna o trabalho forte a quem vê. Muitos outros utilizam da sua própria arte como reflexo de situações que já aconteceram em suas próprias vida, fazendo com que a obra se torne um desabafo do artista como vítima.
Além de obras que podem ser inseridas em exposições, a arte visual consegue trabalhar com intervenções que chamam bastante atenção da população. Em véspera da copa foram feitas várias ações a respeito do tema, principalmente nas cidades sedes. Mosaicos humanos e composições de objetos são ferramentas utilizadas no alerta a esses problemas.
Não é por acaso que a arte visual está ligada de maneira efetiva no combate a esse tipo de violência. As artes visuais conseguem se colocar de maneira forte e expressiva, trazendo um certo incômodo as pessoas. Isso é necessário, pois é através desse incômodo que as pessoas procuram mudar e é através dele que conseguimos mais pessoas para combater a violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes?

Por Igor Viana (participante do projeto "Por uma Copa de Todo Mundo")

quarta-feira, 11 de junho de 2014


Meninas do Circo de Todo Mundo em número de acrobacia
A equipe do Circo de Todo Mundo de Betim se apresentou na última quinta-feira, dia 5, na Casa de Cultura, durante o encontro dos representantes da secretarias municipais de Esportes, Políticas Públicas e da Fundação Artístico-Cultural de Betim (Funarb) para discutir o projeto da Escola Integral.

Revista The Globe

A World’s Child Prize (Prêmio Crianças do Mundo) é uma organização sem fins lucrativos, sediada na Suécia, com a missão de ampliar o acesso à educação das crianças de todo o planeta. Dentre seus vários canais de comunicação, a instituição possui a revista The Globe, publicada em cinco idiomas, incluindo o português. Na última edição, há uma matéria de dupla página que relata o trabalho de conscientização, do Circo de Todo Mundo sobre o direito das meninas. Confiram!
‪#‎theglobemagazine‬ ‪#‎acessoaeducação‬ ‪#‎direitodasmeninas‬

terça-feira, 10 de junho de 2014

Programa Mais Educação

Apresentação circense no lançamento do programa 
No dia 28 de maio, o Circo de Todo Mundo sediou, na unidade de Nova Lima, o lançamento do Programa Mais Educação, que atende crianças das escolas da rede municipal em período integral. A iniciativa visa além da melhoria do ensino, a realização de atividades extra-curriculares como oficinas de arte, cultura, esporte e lazer.
Estiveram presentes o prefeito Cássio Magnane, a vice-prefeita Cássia Aguiar, o secretário municipal de educação, Adriano Vaz, além de diretores, coordenadores e alunos das escolas contempladas pelo programa.
O Circo de Todo Mundo presenteou os participantes com números circenses.

#programamaiseducação #circodetodomundo #educaçãointegral

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Festa da Família

Atenção alunos, professores, pais e funcionários da Escola Municipal José Salustiano Lara, em Betim! Sábado, às 8h, o Circo de Todo Mundo orgulhosamente apresentará um espetáculo na Festa da Família.  Não percam!

Espetáculo Teatral


Amanhã, às 15h, na lona do Circo de Todo Mundo em Betim, o Grupo de Teatro Circular apresenta o espetáculo “Pavão Misterioso”. Este conto de fadas nordestino relata a história de um herói que faz de tudo para conquistar seu amor, passando por cima de tudo e todos.
A entrada é gratuita

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Prêmio Crianças do Mundo


O Circo de Todo Mundo e a Secretaria Municipal de Educação de Betim promovem amanhã o 2º Encontro de Apresentação e Formação do Prêmio das Crianças do Mundo pelos Direitos da Criança. O evento que iniciará às 8h, na lona Betim, é uma iniciativa da World’s Children’s Prize, organização internacional sem fins lucrativos, sediada na Suécia, e que tem como missão contribuir para ampliação do acesso à educação às crianças de todo planeta. 

Anualmente, estudantes de escolas cadastradas no Prêmio das Crianças do Mundo (denominadas como Amigas Mundiais) elegem uma de três personalidades que trabalharam em prol dos direitos das crianças. Todos os candidatos ganham prêmio em dinheiro para ajudar suas instituições. O mais votado é contemplado com a maior quantia. Neste ano, votam os alunos das escolas José Salustiano Lara, Maria Aracelia Alves, Rafael Barbizam, Arthur Trindade, Clóvis Salgado e Adelina Gonçalves, todas da rede municipal. Participam também da eleição as crianças do Centro Cultural de Ibirité – Adav. 

Candidatos de 2014:

Malala Yousafzai

Jovem paquistanesa, de apenas 16 anos que habita em uma região com forte influência do Talibã. Seu ativismo é pelo direito de meninas poderem frequentar a escola. As mulheres de seu país são fortemente reprimidas e quase não têm acesso à educação. Começou sua luta por meio do cyberativismo, escrevendo com 11 anos para um blog sob o pseudônimo de BBC. 

John Wood

O currículo deste executivo americano inclui a Microsoft. Economista com formação na Universidade do Colorado, fundou, em 1999, a Room To Reed, Organização Não Governamental (ONG) que visa trazer a alfabetização a países com baixo índice de desenvolvimento humano (IDH) e a igualdade de gênero no ensino. A ONG já atuou em nações como África do Sul, Zâmbia, Índia, Nepal, Bangladesh, Vietnã, Laos e Camboja. 

Indira Ranamagar

A assistente social nepalesa, Indira Ranamagar, é fundadora da organização sem fins lucrativos Prisoners Assistance Nepal que cuida dos filhos de presos em regime fechado. 

Revista The Globe (O Globo)

A Word’s Children’s Prize disponibiliza gratuitamente na internet, uma revista com tradução para cinco idiomas, incluindo o português, de rico conteúdo sobre direitos das crianças e adolescentes. Nesta edição, nas páginas 100 e 101, o Circo de Todo Mundo e as escolas parceiras da rede municipal de Betim estão incluídas numa matéria sobre o Dia da Votação Mundial No Circo de Todo Mundo e sobre o grupo Atores de Direitos. 
Acesse o link: http://worldschildrensprize.org/downloads/theglobe2014/globen2014_port.pdf

Endereço do espaço em Betim:
Avenida Geraldo Campos, 432, bairro Bandeirinhas






Por uma Copa de Todo Mundo

Intervenção artística de jovens do projeto "Por uma Copa de Todo Mundo"

Na manhã desta terça-feira, dia 3, o Circo de Todo Mundo participou do seminário “Por uma Copa de Todo Mundo”, patrocinado pela ChildHood. O evento realizado no auditório da Secretaria Municipal de Políticas Sociais de Belo Horizonte reuniu representantes da sociedade civil, do Poder Público, conselheiros tutelares, professores e estudantes de escolas da rede estadual e municipal. A iniciativa teve como objetivo discutir a questão do abuso e exploração sexual infantil e o iminente risco do aumento deste triste quadro durante a Copa do Mundo.

A abertura do encontro ficou por conta dos jovens que integram o projeto “Por uma Copa de Todo Mundo”. Eles apresentaram uma performance circense-teatral que conta a história de Camila, personagem que tem sua infância vilipendiada durante o Mundial no Brasil. Logo depois, os mesmos artistas fizeram um bate-papo com a plateia, relacionando o assunto à peça. “Para nós foi um grande desafio passarmos esse tema, de modo que não ficasse muito pesado. Trazemos um pouco da bagagem de cada um. Somos um grupo de pessoas novas, mas com idades diferentes, o que muito acrescentou”, disse o jovem artista Igor Viana, de 18 anos.

Em seguida, deu-se início a uma série de palestras sobre o enfrentamento à violação de direitos das crianças e adolescentes. A coordenadora do Fórum Estadual de Combate ao Trabalho Infantil, Elvira Cosendey, discorreu sobre esta temática e avaliou positivamente o seminário: “O mais importante foi a consciência criada em cada um desses adolescentes, que serão multiplicadores desta ação. Este assunto será destaque nas redes e os mesmos poderão apresentar em outros espaços para jovens que ainda não têm esse esclarecimento”.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Dia do Bem, Saúde Pela Paz

Saúde e Cultura aliadas a um bem comum


Saúde e cultura marcaram o último dia 24 na lona do Circo de Todo Mundo em Betim. Em parceria com o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal (UDV), realizamos o Dia do Bem, Saúde Pela Paz. 

Cerca de 180 pessoas assistiram performances de circo, teatro, capoeira, contação de história, além de participarem de um coro de canto indígena, dança sagrada e varal de poesias.

O público pode ainda assistir uma palestra sobre como levar uma vida mais saudável, aferir o Índice de Massa Corporal e glicemia, praticar meditação, yoga, auto-massagem nos pés e terem sessão de auriculoterapia. Por meio de brincadeiras, foi ensinada a melhor forma de prevenção às cáries, com sorteio de um kit de higiene bucal. Formou-se também a roda de conversa “O Segredo das Hortaliças”, na qual crianças e adultos entenderam as multi-utilidades dos vegetais para a saúde.

Este evento teve como intuito trazer aos jovens, em tempos em que a violência está banalizada, uma outra visão sobre a vida. A fim de simbolizar este anseio pela paz e o amor, sorteamos uma joia batizada como Coração da Paz e confraternizamos todos com um delicioso lanche. 

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Circo de Todo Mundo participa de seminário sobre abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes

Na próxima terça-feira, dia 3, a partir das 8h, o Circo de Todo Mundo participa do seminário “Por uma Copa de Todo Mundo”. 

O evento que ocorrerá na Secretaria Municipal de Políticas Sociais de Belo Horizonte tem o intuito de debater sobre a temática da violência, abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, sobretudo durante o Mundial de 2014 no Brasil. 

Também, será exibida uma performance circense-teatral, com atuação dos jovens que integram o projeto “Por uma Copa de Todo Mundo”. 

O encontro acontece na Rua Espírito Santo, 605, 18° andar, Centro – BH.